Agências bancárias fecham nesta quinta

Foto: Rizemberg Felipe

Os caixas eletrônicos estarão abastecidos e as contas com vencimento no dia 28, podem ser pagas na sexta-feira (29), sem a incidência de multas e juros.

Os bancos da Paraíba não irão funcionar durante nesta quinta-feira (28), devido ao feriado em alusão ao dia dos bancários. De acordo com o presidente do Sindicato dos Bancários, Marcos Henriques, os caixas eletrônicos estarão abastecidos e as contas com vencimento no dia 28, podem ser pagas na sexta-feira (29), sem a incidência de multas e juros.

Para homenagear a categoria, o sindicato dos bancários irá realizar um torneio esportivo, sorteios, feijoada e shows com Cezzinha e Paulo Sérgio & Daniel. A programação tem início às 9h, na sede da instituição, que fica na Avenida Ministro José Américo de Almeida, 3100.

O feriado estadual foi instituído em 2009 e é uma referência à assembleia dos funcionários do Banespa, em 28 de agosto de 1951, que resultou em uma greve de 69 dias.

Com JP
Publicado por: Wilker Muniz
Em 27 de agosto de 2014
Tag :

Ricardo recebe apoios de lideranças de Aparecida

Imagem assessoria
As principais lideranças de oposição em Aparecida, no Sertão paraibano, anunciaram apoio à reeleição do governador Ricardo Coutinho (PSB). Nesta terça-feira (26), o candidato a prefeito nas eleições 2012, Hélio Roque (PCdoB) e o vereador João Neto (PCdoB), o mais votado da cidade nas ultimais eleições, estiveram reunidos com Ricardo, em João Pessoa, e confirmaram engajamento na campanha do candidato da coligação A Força do Trabalho.

Durante o encontro, Hélio Roque reconheceu o trabalho do atual governo em obras como o entreposto de mel (R$ 521 mil), a entrega de tratores em área de assentamento, a construção de uma unidade de saúde e o rejuvenescimento da PB-359, que cruza as cidades de Aparecida, São Francisco, Santa Cruz até a divisa do Rio Grande do Norte (R$ 5,5 milhões).

“O apoio do nosso grupo a Ricardo representa o reconhecimento ao empenho deste governo para levar melhorias para o nosso município e a nossa região”, disse.

Além de Hélio, o palanque de Ricardo em Aparecida conta com os vereadores João Neto (PCdoB) e Ziza (DEM). Para João Neto, mesmo sem o apoio do prefeito, Ricardo deverá obter uma vitória expressiva no município. “As obras e ações feitas por Ricardo têm beneficiado muita gente em Aparecida. No momento certo, o povo saberá fazer justiça e votar no 40”, enfatizou.

Com Ascom
Publicado por: Wilker Muniz

PSB esclarece uso de aeronave por Eduardo campos

Local do acidente
O presidente nacional do PSB, Roberto Amaral, afirmou nesta terça-feira (26), por meio de nota oficial, que o uso da aeronave que transportava o ex-governador Eduardo Campos na campanha eleitoral deste ano, de prefixo PR-AFA, foi autorizado pelos empresários pernambucanos João Carlos Lyra Pessoa de Mello Filho e Apolo Santana Vieira. A primeira prestação de contas parcial da campanha do PSB não apontou as despesas com a locação do jato particular.

“A aeronave de prefixo PR-AFA, em cujo acidente faleceu seu presidente, Eduardo Henrique Aciolly Campos, nosso candidato à presidência da República, teve seu uso – de conhecimento público – autorizado pelos empresários João Carlos Lyra Pessoa de Mello Filho e Apolo Santana Vieira”, informou o partido.

Reportagem publicada no último domingo (24) pelo jornal “Folha de S.Paulo” afirmou que a Polícia Federal (PF) apuraria se aeronave que caiu com o ex-governador de Pernambuco foi comprada com dinheiro de caixa 2 de empresas ou do próprio PSB. Além disso, reportagem do jornal “O Globo” apontou suspeita de irregularidade na cessão da aeronave para a campanha eleitoral de Eduardo Campos.

No entanto, a PF divulgou nota nesta terça para informar que só investigará suposto uso de caixa 2 na compra do jato particular se houver solicitação ou autorização da Justiça Federal. Segundo o comunicado, a corporação abriu inquérito no último dia 13 apenas para apurar as causas do acidente aéreo que provocou a morte de Campos e de outras seis pessoas em Santos (SP).

De acordo com um registro na Agência Nacional de Avião Civil (Anac), a empresa AF Andrade Empreendimentos e Participações Ltda, de Ribeirão Preto (SP), havia comprado o jato que conduzia o presidenciável do PSB por um arrendamento operacional, que é um leasing, uma espécie de financiamento.

Após o desastre aéreo, a empresa AF Andrade enviou para a Anac um documento, informando que tinha repassado o avião para o usineiro pernambucano João Carlos Lyra Pessoa de Mello Filho – amigo de Campos – em maio deste ano, período em que o jato passou a ser usado na campanha presidencial do PSB.

O mesmo documento explica que as empresas BR Par Participações e Bandeirantes Pneus, de Apolo Santana Vieira, se apresentaram para assumir o financiamento junto à Cessna, a fabricante da aeronave. Em nota, a Bandeirantes Pneus disse que teve interesse na compra do jato, mas que não realizou a operação.

Na nota divulgada nesta tarde, o PSB informou ainda que o recibo eleitoral sobre o uso da aeronave seria emitido após a campanha presidencial, uma vez que, segundo o partido, os custos só poderiam ser calculados, por “pressuposto óbvio”, após o período em razão das horas de voo que seriam utilizadas no decorrer da campanha.

Veja a íntegra da nota divulgada pelo PSB:

O Partido Socialista Brasileiro esclarece:

A aeronave de prefixo PR-AFA, em cujo acidente faleceu seu presidente, Eduardo Henrique Aciolly Campos, nosso candidato à presidência da República, teve seu uso — de conhecimento público — autorizado pelos empresários João Carlos Lyra Pessoa de Mello Filho e Apolo Santana Vieira.

Nos termos facultados pela legislação eleitoral, e considerando o pressuposto óbvio de que seu uso teria continuidade até o final da campanha, pretendia-se proceder à contabilização ao término da campanha eleitoral, quando, conhecida a soma das horas voadas, seria emitido o recibo eleitoral, total e final.

A tragédia, com o falecimento, inclusive, de assessores, impôs conhecidas alterações tanto na direção partidária quanto na estrutura e comando da campanha, donde as dificuldades enfrentadas no levantamento de todas as informações que são devidas aos nossos militantes e à sociedade brasileira.

Brasília, 26 de agosto de 2014

Roberto Amaral, presidente Nacional do Partido Socialista Brasileiro
Publicado por: Wilker Muniz

SUBIU: Aneel autoriza reajuste de 21,81% da tarifa da Energisa PB

Imagem da internet
O Índice de Reajuste Tarifário Anual (IRT) da Energisa Paraíba foi aprovado hoje em reunião da diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). O efeito médio para o consumidor será de 21,81%. O reajuste será aplicado a partir de 28 de agosto.

Os custos não-gerenciáveis pela empresa (Parcela A) foram os que mais impactaram o cálculo do reajuste, sendo responsáveis por 21,11% do índice. Dentre esses custos está a Compra de Energia Elétrica.

Já os custos da prestação do serviço de distribuição de energia elétrica (Parcela B), que são os custos gerenciáveis pela Energisa Paraíba, contribuíram com 0,70% do reajuste tarifário.
Publicado por: Wilker Muniz
Tag :

Debate de confrontos tem Aécio no ataque, Dilma acuada e Marina regular

Foto: Marcos Bezerra/Futura Press
Sete candidatos participaram na noite desta terça-feira (26) do primeiro debate entre presidenciáveis, realizado pela TV Band, em São Paulo. Os três líderes da corrida eleitoral, Dilma Rousseff (PT), Marina Silva (PSB), Aécio Neves (PSDB), não se pouparam do confronto direto e trocaram perguntas entre si. Mesmo se confrontando em todas as oportunidades que tiveram, os três presidenciáveis deixaram a desejar na apresentação de novas ideias.

O debate ocorreu poucas horas depois do Ibope ter divulgado pesquisa que mostrou um avanço da candidata do PSB no primeiro turno, que abriu dez pontos de vantagem sobre o tucano. A ex-senadora ainda venceria a petista no segundo turno. Os números da pesquisa para o primeiro turno apontaram as seguintes intenções de voto: Dilma, 34%, Marina, 29%, e Aécio, 19%.

Quando os candidatos puderam fazer perguntas entre si, Marina abriu a discussão, questionando Dilma sobre o que deu errado nos cinco pactos propostos pela presidente após as manifestações de junho de 2013. A petista rejeitou a afirmação da socialista, cintando números positivos nas áreas de saúde, economia e educação.

Na réplica, Marina fez o seu primeiro ataque mais direto a Dilma. "Para resolver problemas, precisamos reconhecer que eles existem. Esse Brasil colorido descrito por Dilma, quase cinematográfico, não existe”, atacou a ex-senadora. Em tréplica, Dilma (PT) propôs uma reforma política. "Só a força do povo brasileiro é capaz de transformar a relação política com a coisa pública", indicou a petista.

Logo depois, Dilma questionou Aécio sobre supostas medidas impopulares que ele tomaria se fosse eleito, citando ainda que o desemprego quando o PSDB comandou a Presidência era dobro em relação ao governo atual petista. “O PT surfou e se valeu muito das reformas que foram feitas no governo Fernando Henrique. Mas a bendita herança acabou", retrucou o tucano.

Na sua vez de perguntar, Aécio partiu para o ataque contra Marina. "A candidata tem falado muito sobre a nova política, disse que não subiria a determinados palanques. Será que não deveria ter uma boa dose de coerência?", questionou o tucano, lembrando que a candidata se negou a subir no palanque de Geraldo Alckmin (PSDB), que é parceiro do PSB em São Paulo, mas disse recentemente que pediria o apoio do ex-governador paulista José Serra, caso fosse eleita.

Marina negou a incoerência e emendou crítica à disputa entre tucanos e petistas nas últimas eleições. "Me sinto inteiramente coerente. É combater a velha polarização que tem sido um verdadeiro atraso para o nosso País. A polarização PT e PSDB já deu o que tinha que dar”, respondeu a candidata do PSB.

Nos outros blocos do debate, o clima permaneceu com Dilma escolhendo o tucano como seu oponente principal. A petista buscou colar a imagem dele ao do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que deixou o governo com baixa popularidade.

Aécio, por sua vez, buscou ligar Dilma ao baixo crescimento da economia brasileira e também aos escândalos na Petrobras. Em relação a Marina, o tucano disse que faltava clareza em sua propostas.

Em todo o debate, Marina tentou se colocou como a representante da "nova política", num espécie de passo a frente da polarização PT e PSDB. Em mais de uma vez, a candidata do PSB lembrou do momento difícil que ela passou recentemente com a morte do Eduardo Campos.

Além de Dilma, Aécio e Marina, participaram do debate, Pastor Everaldo (PSC), Luciana Genro (PSOL), Eduardo Jorge (PV) e Levy Fidelix (PRTB). A discussão se prolongou por mais de três horas, chegando a cansar os telespectadores ou mesmo os presentes nos estúdios da Band.

Eduardo Jorge rouba cena

Com menos de 1% das intenções de voto no Ibope, o candidato do Partido Verde se destacou por levantar temas polêmicos como a legalização do aborto e da maconha. Com estilo informal, mas contundente, o candidato foi comparado nas redes sociais, durante o debate, a Plinio Arruda Sampaio, candidato do PSOL à Presidência em 2010. Plinio morreu recentemente.

"A legislação é cruel. Coloca 800 mil mulheres por ano à sua própria sorte, à métodos clandestinos", declarou Jorge, questionando Aécio sobre a legalização do aborto. O tucano discordou do candidato do PV, dizendo que manteria a legislação vigente sobre o tema.
Jorge também foi irônico. Ao comentar a proposta de Marina de criar uma lei para tornar o Banco Central independente, o candidato do PV disparou: "Independente de quem? Do povo?"

A atual candidata do PSOL também levantou um tema polêmico. Luciana confrontou o Pastor Everaldo, que tem declarado em sua campanha que os casais devem ser formados por homens e mulheres, numa rejeição as parcerias homossexuais.

"Homofobia e transfobia matam. A falta de educação a respeito desses temas nas escolas faz falta", declarou Luciana. O candidato do PSC negou ser homofóbico e disse que "o povo cristão é o mais tolerante do mundo".

Luciana se referiu ao candidato do PSC apenas como Everaldo, explicando que não se sentia confortável em usar a alcunha de pastor por acreditar que o Estado brasileiro deve ser laico.

Com IG
Publicado por: Wilker Muniz

Inscrições abertas para 'vestibular' do IFPB: 2.780 vagas presenciais e 1 mil para Educação a Distância

Imagem da internet
O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) abre inscrições do Processo Seletivo para os Cursos Técnicos (PSCT 2015) nessa quarta, 27 de agosto. Nos cursos presenciais, são 1.320 vagas no Ensino Técnico Integrado ao Médio e 1.460 no subsequente. Na modalidade de Educação a Distância (EAD), são oferecidas 1000 vagas no Curso Técnico em Segurança no Trabalho Subsequente ao Ensino Médio.

Estão sendo ofertadas vagas nos campi Cabedelo, Cajazeiras, Campina Grande, Guarabira, João Pessoa, Monteiro, Patos, Picuí, Princesa Isabel e Sousa (incluindo a unidade de São Gonçalo). As inscrições vão até 10 de outubro. A prova será realizada no dia 16 de novembro.

Os cursos são de Meio Ambiente, Recursos Pesqueiros, Edificações, Eletromecânica, Informática, Manutenção e Suporte em Informática, Mineração, Petróleo e Gás, Eletrônica, Eletrotécnica, Equipamentos Biomédicos, Mecânica, Secretariado, Contabilidade, Controle Ambiental, Instrumento Musical, Agroindústria, Geologia e Agropecuária. No curso de Instrumento Musical, o aluno escolhe bateria, canto, clarinete, contrabaixo (acústico e elétrico), piano, saxofone, trompete, viola, violão e violino.

Metade das vagas é reservada para quem cursou ensino fundamental na escola pública. Na reserva da escola pública, há ainda uma cota de 50% para quem tem renda familiar de até 1,5 salário mínimo mensal. Há ainda reserva nos oriundos da escola pública, para 50% de pretos, pardos e indígenas. O IFPB tem também cota de 5% para pessoas com deficiência e no campus Sousa há 20% de vagas reservadas para quem vive em assentamento da reforma agrária.

A taxa de inscrição é de R$ 50 para o Integrado e R$ 40 para o Subsequente. Mas, é possível solicitar isenção do pagamento no período de 1º a 12 de setembro, se o candidato se enquadrar nas condições exigidas pela legislação. No dia 26 de setembro, é divulgada a relação de quem teve a isenção deferida, cabendo recursos de 29 a 30 de setembro, saindo uma nova relação no dia 6 de outubro.

Acesse aqui o Edital para as vagas nos cursos presenciais.
Acesse aqui o Edital da EAD.
Publicado por: Wilker Muniz

Divulgados os locais de provas do 1º concurso da Defensoria Pública da Paraíba; confira

Imagem do Google
Os candidatos inscritos no concurso da Defensoria Pública da Paraíba devem ficar atentos para a primeira fase de provas marcada para o próximo domingo (31 de agosto). Essa primeira fase consta de prova objetiva que será realizada em João Pessoa, no período da manhã, em três locais diferentes. As provas serão aplicadas pela Fundação Carlos Chagas, organizadora do concurso.

Estão concorrendo às 20 vagas ao cargo de defensor público de 1ª Entrância no Estado da Paraíba, 3.544 candidatos inscritos. Eles farão a prova objetiva da primeira fase no Colégio Marista Pio X (Praça da Independência); na Faculdade Maurício de Nassau (Bairro dos Estados) e no Colégio Meta (Bessa), em João Pessoa.

De acordo com o edital 04/2014, publicado no Diário Oficial do Estado no último dia 22 de agosto, a prova terá duração de cinco horas, devendo o candidato se apresentar ao local pontualmente às 8h. Por motivo de segurança, antes de decorrida uma hora do início da prova, não será permitida a saída do candidato do local de realização.

Os candidatos serão informados quanto ao local de prova e horário por meio do Cartão Informativo que será enviado por e-mail e estará disponível no site da Fundação Carlos Chagas (www.concursosfcc.com.br). O candidato que não receber o Cartão Informativo até três dias antes da prova, deverá entrar em contato com o Serviço de Atendimento ao Candidato pelo telefone (0XX11) 3723 4388, de segunda a sexta-feira das 10h às 16h.

A Prova Objetiva de caráter eliminatório será composta por 100 questões de múltipla escolha, com cinco alternativas cada, versando sobre disciplinas constantes no conteúdo programático relacionado no edital do concurso. Durante a realização da prova, não será permitido o uso de qualquer tipo de aparelho eletrônico.

Somente será admitido à sala de provas o candidato que estiver portando documento de identidade original. É importante levar o Cartão Informativo no dia da prova (se houver recebido), pois ele contém dados necessários para melhor orientação do candidato.

Assessoria
Publicado por: Wilker Muniz
Tag :

Escolas disponibilizam em Monteiro cursos técnicos

Monteiro
As Escolas Paulista de Tecnologia e o Colégio Santo Expedito de Patos, através da Unidade Descentralizada de Monteiro estão oferecendo vagas para matrículas nos cursos: Técnico em saúde bucal, Técnico em farmácia, Técnico em Análises Clínicas, Técnico em Segurança do Trabalho e Técnico em Corretor de Imóveis.

Também estão sendo oferecidas vagas para os cursos de Técnico em Enfermagem e Técnico em radiologia. Os cursos serão ministrados com turmas somente aos sábados e com aulas durante a semana.

Os contatos poderão ser realizados com Cícero Roberto ou na Escola Maria do Socorro Aragão, no horário da noite, fones: 9909 8048 e 8712 6469.
Publicado por: Wilker Muniz
Tag :

TRE recebe 67 representações em uma semana

Imagem da internet
O Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba divulgou, nesta terça-feira (26), que já recebeu 116 representações contra candidatos, partidos e coligações que disputam as Eleições 2014. Dessas, 67 ocorreram na última semana, de 19 a 25 de agosto, 44 foram protocoladas entre 1º de janeiro e 18 de agosto, e cinco chegaram ao TRE ainda em 2013 e são referentes a denúncias de propaganda extemporânea.

Um levantamento feito pela Secretaria Judiciária do TRE-PB mostra que das 67 apresentadas após o início do Guia Eleitoral no rádio e na TV, ocorrido na última terça-feira (19), 24 são denúncias de irregularidades durante o horário eleitoral ou pedido de resposta.

As carreatas geraram 15 representações e 12 são por propaganda irregular na internet. O envelopamento de veículos gerando o efeito outdoor deu origem a 13 representações e duas são por problemas em pesquisas eleitorais. Uma é referente a placas justapostas.

Balanço dos registros

Dos 582 requerimentos de registros de candidaturas recebidos pelo Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba, até a segunda-feira (25), foram deferidos 416 e indeferidos 57. Os deferidos com recursos são 17 e 33 indeferidos recorreram. O Tribunal homologou 42 renúncias e não conheceu quatro requerimentos. Oito foram cancelados e cinco aguardam julgamento.

De acordo com o levantamento feito pela Secretaria Judiciária, 35 destes candidatos entraram com pedido individual de registro, 30 foram para ocupar vagas remanescentes e nove são candidatos substitutos.

Com Ascom
Publicado por: Wilker Muniz
Tag :

Chefe da Casa Militar do Governo morre em acidente de carro em Patos

Um gravíssimo acidente ocorrido na BR-230 matou na madrugada desta quarta-feira, 27, o coronel Fernando Antônio Soares Chaves, 49 anos, chefe da Casa Militar do governo do Estado da Paraíba. Ele era primo dos coronéis Euller e Kelson, respectivamente comandante e ex-comandante da Polícia Militar da Paraíba.

As primeiras informações dão conta que o acidente aconteceu por volta das 2h na BR-230 próximo ao Motel Dallas, na cidade de Patos, quando o veículo colidiu com outro veículo provocando a morte do militar e de um jovem ainda não identificado que viajava no outro carro.

De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, o coronel Chaves conduzia um veículo Hilux SW4. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu preso às ferragens. O jovem que trafegava no outro automóvel foi arremessado para fora do carro e também veio a óbito no local.

Na noite da terça-feira (26), o Coronel Chaves participou de uma reunião na loja Maçônica da cidade de Sousa. Ele seguia, depois, até a cidade de Patos, onde participaria de uma solenidade militar do Comando de Policiamento Regional, prevista para a manhã desta quarta-feira (27) na Câmara Municipal de Patos.

O local da colisão foi isolado pela Polícia Rodoviária Federal, que está investigando o que ocasionou o acidente.

Fernando Antônio Soares Chaves ingressou na Polícia Militar como aspirante em 1985. Antes de assumir a Casa Militar exerceu as funções de Chefe da Assessoria Militar da Presidência da Assembléia Legislativa da Paraíba e da Assessoria Militar da Procuradoria de Justiça Ministério Público da Paraíba.

O chefe da Casa Militar exerceu na Corporação os seguintes postos

1986 – Comandante do 1º Pelotão do 6º BPM. Sousa/PB.
1987/1988 – Comandante da 14ª Cia do 6º BPM. Sousa/PB.
1988 – Comandante da 11ª Cia do 6º BPM. Cajazeiras/PB.
1991 – Subcomandante da 11ª Cia do 6º BPM. (onde implantou e Coordenou a Operação Manzuá). Cajazeiras/PB.
1991 – Comandante do CFAP. Centro de Ensino. João Pessoa/PB.
1991 – Chefe da Divisão de Ensino. Centro de Ensino. João Pessoa/PB.
1991 – Comandante da Academia de Policia Militar do Cabo Branco. Centro de Ensino. João Pessoa/PB.
1992 – Chefe da PM/5 (Relações Públicas). Quartel do Comando-Geral. João Pessoa/PB.
1992/1994 – Comandante da 4ª Cia do 1º BPM. João Pessoa/PB.
1994/1997 – Comandante da 2ª Cia do 6º BPM. Sousa/PB
2001/2002 – Comandante da 4ª Cia do 1º BPM. João Pessoa/PB.
2003 – Comandante da CPTran. João Pessoa/PB.
2005/2009 – Comandante do 6º BPM. Cajazeiras/PB.
2010/2014 - Chefia da Casa Militar do Governo do Estado da Paraíba

Mais informações do acidente em instantes

Com Cardoso Filho
Publicado por: Wilker Muniz
Tag :

Pesquisa mostra desperdício de até 73% da água tratada

Imagem assessoria
Em época de seca e escassez de água, o ranking de saneamento básico divulgado nesta quarta-feira (27) pelo Instituto Trata Brasil mostra que, das 100 maiores cidades brasileiras, 90 não conseguiram reduzir as perdas de água decorrentes de vazamentos, erros de medição, ligações clandestinas e outras irregularidades, entre os anos de 2011 e 2012. Nestas cidades, a redução das perdas foi nula ou de até 10%.

Os dados do estudo são do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), do Ministério das Cidades. A última atualização é referente a 2012.

O ranking considera perda aquela água que foi tratada e fornecida para consumo, mas que não foi cobrada porque se perdeu em vazamentos, foi roubada em ligações clandestinas ou teve erros na medição. Sem o retorno do dinheiro gasto com energia e produtos químicos para tratar a água, as empresas investem menos na melhoria do sistema.

Segundo o levantamento, em 62 das 100 cidades analisadas, se perdeu entre 30% e 60% da água tratada para consumo no ano de 2012. Em cidades como Porto Velho e Macapá, a cada 10 litros de água produzidos, 7 eram perdidos.

Somente quatro cidades conseguiram manter as perdas abaixo de 15%.

“Isso é preocupante vindo de cidades que têm poder econômico para resolver essas perdas e que deveriam impulsionar a melhora deste indicador, que tem uma influência grande na expansão do sistema de saneamento básico”, afirma o presidente-executivo da Trata Brasil, Édison Carlos.

Sobre as cidades com perdas acima de 70%, o presidente executivo do Trata Brasil afirma que o quadro é de “descontrole total”. “Não há controle de vazão, de pressão das linhas. As perdas são altíssimas”.

A Companhia de Água Esgoto do Amapá (Caesa) contesta o dado do ranking e afirma que metade da água tratada e consumida pela população da capital é perdida – o estudo afirma que as perdas são de 73,91%, o maior índice entre as 100 cidades avaliadas.

A Caesa calcula que deixa de faturar R$ 2,5 milhões mensais com as pessoas que não pagam tarifas e desperdiçam. Elas são, em sua maioria, moradores de áreas de periferia que não têm acesso à água encanada, segundo o diretor-presidente da autarquia, Ruy Smith.

Em Porto Velho, a presidente da Companhia de Água e Esgoto de Rondônia (Caerd), Iacira Azamor, confirma que há perda de 70% da água tratada na capital. Segundo ela, um contrato para revitalização da rede de água visando reduzir as perdas será feito em setembro. A previsão é de que a obra seja concluída em um ano, reduzindo as perdas para 20%. “Hoje nosso grande problema são os furtos de água, o que também deve ser resolvido com esta obra”, afirma Iacira.
Desde 2009, o Instituto Trata Brasil elabora o ranking que avalia as condições de saneamento básico em 100 cidades brasileiras com mais de 250 mil habitantes. São analisados critérios como rede de fornecimento de água potável, coleta e tratamento de esgoto, além das perdas de água.
Escassez
O presidente executivo do instituto explica que as perdas refletem diretamente no quadro de escassez, porque quanto mais água se perde, mais do recurso precisa ser retirado da natureza. “Esse problema tem de ser o foco das empresas de saneamento”, afirma Édison Carlos.
Cidade que atualmente enfrenta um longo período de seca, sendo abastecida pelo volume morto de reservatórios, São Paulo teve perda de 36% da água – com nenhuma redução das perdas, se comparado com 2011.

Se foram classificados os 100 municípios por ordem dos que mais perdem água, a capital paulista fica em 57º lugar.

A Sabesp rebateu os dados afirmando que, se considerado apenas os vazamentos, a empresa tem índices melhores que o de países desenvolvidos. “Esse indicador era de 20,3% no início de 2014 e já caiu para 19,8% em junho/2014. Nos melhores sistemas do mundo, como Japão e Alemanha, as perdas físicas estão em torno de 8%. No Reino Unido são de 16%, na Filadélfia (EUA) são 25,6%, na França, 26%, e na Itália, 29%”, informou a companhia em nota.

Ranking

Lideram o ranking do saneamento básico das 100 maiores cidades do país Franca (SP), Maringá (PR), Limeira (SP), Santos (SP) e Jundiaí (SP). A maioria das cidades que estão nos 20 primeiros lugares no ranking já universalizaram o abastecimento de água, a coleta e o tratamento de esgoto.

No outro extremo estão Porto Velho (RO), Ananindeua (PA), Jaboatão dos Guararapes (PE), Belém (PA) e Macapá (AP), com os piores resultados.
Das 20 cidades com melhor colocação no ranking, 16 estão no Sudeste. Apenas duas são capitais: Curitiba e Belo Horizonte. Entre as 20 piores há seis capitais: Porto Velho, Belém, Macapá, Teresina, Manaus e Natal. Veja o ranking completo aqui.
Metas

Pela primeira vez, o Instituto Trata Brasil fez uma projeção com as 20 piores e as 20 melhores cidades para saber se elas alcançarão a meta do governo de universalização do saneamento básico até 2033 – 92% da população com serviço de coleta e 86% do esgoto tratado.

Caso mantenham o ritmo de poucos avanços no setor, 19 das 20 piores cidades não alcançarão a meta – a exceção é Manaus. Entre as 20 melhores, 14 já atingiram a universalizazção, e outras 6 precisam manter o ritmo de investimento no saneamento para alcançar a meta do governo federal.

As 20 melhores e as 20 piores do ranking do saneamento
1- Franca (SP)
2- Maringá (PR)
3- Limeira (SP)
4- Santos (SP)
5- Jundiaí (SP)
6- Uberlândia (MG)
7- São José dos Campos (SP)
8- Sorocaba (SP)
9- Curitiba (PR)
10- Ribeirão Preto (SP)
11- Ponta Grossa (PR)
12- Taubaté (SP)
13- Londrina (PR)
14- Niterói (RJ)
15- São José do Rio Preto (SP)
16- Volta Redonda (RJ)
17- Praia Grande (SP)
18- Belo Horizonte (MG)
19- Uberaba (MG)
20- Piracicaba (SP)
81- Natal (RN)
82- Manaus (AM)
83- Várzea Grande (MT)
84- Cariacica (ES)
85- Aparecida de Goiânia (GO)
86- Belford Roxo (RJ)
87- Canoas (RS)
88- Juazeiro do Norte (CE)
89- Teresina (PI)
90- São Gonçalo (RJ)
91- Santarém (PA)
92- Gravataí (RS)
93- Duque de Caxias (RJ)
94- São João de Meriti (RJ)
95- Nova Iguaçu (RJ)
96- Macapá (AP)
97- Belém (PA)
98- Jaboatão dos Guararapes (PE)
99- Ananindeua (PA)
100- Porto Velho (RO)

Com G1
Publicado por: Wilker Muniz
Tag :

Jurídico ainda crê em inelegibilidade de Cássio

Cássio
Apesar de respeitar, o advogado Fábio Brito - coordenador da coligação “A Força do Trabalho”, encabeçada pelo governador Ricardo Coutinho (PSB), afirmou, na noite desta segunda-feira (25), que discorda do parecer da Procuradoria Geral da República no TSE, que rejeitou recurso impetrado pela coligação contra a decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TER-PB) deferindo o registro de candidatura do senador Cássio Cunha Lima (PSDB) a governador.

A coligação entende que Cássio está inelegível para o pleito, pois foi cassado em 2006 e sua pena ainda não foi cumprida. “Reafirmo que foi no segundo turno de 2006 que nós tivemos governador eleito na Paraíba”, disse o advogado.

“Cássio foi diplomado após a votação do segundo turno e exerceu mandato de mais de dois em anos em razão dessa votação. E, nas decisões, que resultaram nas cassações. Há a clara descrição dos fatos configuradores de abuso de poder que ocorreram no interstício entre o primeiro e o segundo turno’, acrescentou o advogado.

Fábio Brito frisa que “tais fatos não seriam alcançados pelos oito anos, se contados do primeiro turno”. Ele também crê, mesmo diante do parecer da PGR, em vitória no debate do TSE.

As declarações do advogado foram feitas ao jornalista Heron Cid e publicadas na sua coluna no jornal Correio da Paraíba desta terça-feira (26).

Com MaisPB
Publicado por: Wilker Muniz

Destaque da Semana

Publicidade

Fan page

+Cariri em Foco

Copyright Cariri em Foco. Todos os direitos reservados - O site que agrega as principais notícias do Cariri paraibano.